Camisetas Guanabara.info !! Garanta já a sua!

A Microsoft realmente perdeu o bonde? (2 de 2)

Categorias: Debate, Google, Linux, Microsoft, Notícias

59 comente

Antes de tudo: Se você não leu o post anterior, leia aqui.

E aí vem a motivação para publicar esse artigão, que dividi em duas partes: Recentemente, no The New York Times, Dick Brass, antigo vice-presidente da Microsoft, soltou um artigo com a sua opinião que muitos de nós já perceberam, mas não falávamos em voz alta para não sermos recriminados pelos (pouquíssimos) Windows fanboys: a Microsoft traz nenhuma inovação há tempos. E o mais assustador: Quem escreveu isso foi um ex-vice-presidente da empresa, alguém que já esteve lá dentro. E, creio eu, torce para o sucesso da empresa.

Repare que eu listei um monte de coisas no post anterior: Xbox 360, Zune, Project Natal, Windows Mobile, Google Docs… Mas perceba também que nenhum deles é realmente uma inovação, ao contrário, apenas uma compensação: Alguém faz sucesso, e a Microsoft corre atrás, copiando e melhorando – um pouco, tirando proveito do seu tamanho para impor a sua modificação. Quer ver?

  • O Xbox e o Xbox 360 surgiram e pegaram carona no sucesso dos Playstation 2 e 3.
  • O Zune foi uma tentativa de chegar no iPod, sem sucesso.
  • O Windows Mobile foi uma tentativa (bem-sucedida) de pegar os Palm, mas ultrapassou (por um tempo) mais por incompetência da concorrente. Hoje em dia, iPhone é o queridinho do mercado, e um dia será o Android (Afinal, estatísticas do Gartner Group apontam para o Android ultrapassando o iPhone em 2012).
  • O Office 2010 “online” é uma resposta ao Google Docs, assim como o Virtual World 3D é uma resposta ao Google Earth, e o MSN Spaces é uma resposta ao Orkut.
  • O .Net é uma resposta ao Java, como falei anteriormente.
  • O Bing foi uma resposta ao Google, mas… Você conhece alguém que trocou de um para outro?
  • Até o Project Natal, que é fantástico, não é uma mudança de paradigma: A Nintendo fez a mesma coisa com o Wii.
  • E o Courier? Alguém já ouviu falar? Sim, é o iPad-killer da Microsoft… Mas é puro vaporware, até agora nada. Enquanto sair, não vai passar de uma especulação do Gizmodo e um verbete na Wikipédia.

Por que então a Microsoft, que tem um centro de pesquisas super-bacana, patina tanto na frente dos concorrentes e somente os segue? Segundo o ex-vice-presidente: “Ao contrário de outras companhias, a Microsoft nunca teve um sistema real de inovação. Alguns de meus colegas comentam que ela na verdade desenvolveu um sistema para minar a inovação”.

Ele citou dois exemplos e eu acrescento mais alguns:

  1. Alguém conhece o ClearType? Ele é uma idéia interessante: Um sistema de suavização de fontes, que facilita a leitura em telas LCD. O objetivo era, a longo prazo, alavancar o mercado de ebooks, e estimular os tablets. Mas o sistema passou tempos sem ver a luz do dia simplesmente porque outras equipes de dentro da Microsoft se sentiram ameaçadas pelo sucesso dele. Parece piada, mas o que Brass disse que aconteceu foi:
  2. Engenheiros no grupo do Windows alegaram falsamente que [o ClearType] faria a tela entrar em curto quando certas cores fossem usadas. O chefe da divisão de produtos do Office disse que o recurso deixava tudo desfocado e dava dor de cabeça. O vice-presidente de produtos portáteis foi mais direto: ele apoiaria o ClearType e o usaria, mas só se eu transferisse o programa e os programadores para o controle dele. Como resultado, apesar de ter sido aclamado publicamente, ter tido promoção interna e garantido patentes, uma década se passou até que uma versão totalmente operacional do ClearType chegasse ao Windows.

  3. E o Tablet PC? Eu lembro desse, em 2001 a Microsoft falou em tablets, com interface na tela… Uma extensão dos Palms que dominavam o mercado na época. Mas, segundo Brass:

    o vice-presidente a cargo do Office decidiu que não gostava do conceito e por isso não daria andamento ao projeto de adaptar os programas da suíte para uso com touchscreens.

  4. (spoiler: Brass pediu 20 engenheiros para dar andamento ao projeto e só recebeu 6).

  5. Outra coisa é o timing dela que é horroroso: O primeiro iPod foi lançado em 2001. E o Zune? Final de 2006 (14/11/2006, para ser exato). Quase SEIS anos. E o Windows XP, que saiu em 2001 e só foi (mal) substituído pelo Vista em 2007? Nesse intervalo surgiram 5 versões do Ubuntu (isso porque ele foi lançado no final de 2004), 6 versões do Fedora (que surgiu em 2003), e 5 versões do Mac OS X (que foi lançado junto com o XP, em 2001).
  6. Acrescente aí os atrasos de produto: O Windows 95 saiu quase em 1996, e o Windows 98 foi adiado também. Há outros casos de adiamentos, mas o Vista foi o pior deles: Ele era para ter sido lançado em 2004, e não 2007.
  7. Vale lembrar que nem tudo é culpa de rinhas internas, porém a Microsoft se calca por demais no desenvolvimento de softwares com margens de lucro grandes, e não quer correr riscos com a criação de software e hardware inovadores. Isso é o que o ex-vice-presidente também fala.

E a Microsoft com tudo isso? Bem, depois da humilhação pública a que foi submetida em pleno NYT, a empresa se manifestou: Frank Shaw declarou em um post no The Official Microsoft Blog que “medimos nosso trabalho pelo impacto amplo dele”, acrescentando que “inovamos em escala, não em velocidade” (demorou, mas hoje o ClearType está em cerca de um bilhão de PCs ao redor do mundo). Mas… Nada do que o ex-vice-presidente falou foi negado. Ele simplesmente passou em branco, o que dá a margem de pensar que o que ele disse foi tudo verdade.

E a inovação continua estagnada: O produto que foi apresentado na CES desse ano foi o HP Slate, que é da… HP. Além disso, sai em… 2010. Quando? Não sabemos. O iPad, mesmo com todas as limitações, estará disponível em breve (e a Apple pode ter vários defeitos, mas cumpre a maioria dos seus prazos).

Quanto a ofuturo, acho que a Microsoft será em breve o que foi a IBM, que precisou reinventar-se para não quebrar. E há diferenças entre as empresas:

  • A Microsoft, até o fim da era “Bill Gates”, tinha uma direção extremamente personalista – Bill Gates encarava os ataques à M$ como algo pessoal, e não à empresa q ele criou. Pensamento monopolista demais. Ele não é a empresa, e pelo visto percebeu isso, com a Fundação Bill e Melinda Gates (que tem feito muita coisa bacana por aí).
  • IBM era um monopólio nos mainframes, mas também existiam a Digital, Burroughs (hoje Unisys), a Control Data… Entre tantos outras empresas. A M$ quer que exista SÓ ela. O sonho dela é ser a Apple, só que de todos os PCs.

E quanto à liderança… O Ballmer? Ah, o Monkeyboy já deveria ter se aposentado. Para o bem (?!) da Microsoft, poderiam passar a presidência para o Ray Ozzie, por exemplo, que tem uma cabeça mais aberta e não lança bravatas. Ele é um dos executivos que entendeu que o mercado é plural, e que deve conviver com isso.

E vocês, o que acham?

Related Posts with Thumbnails
  • Allan

    sei la axo q vai demorar muito ainda até xegar ao ponto em que a microsoft terá de se reiventar

    [Responder]

    Adonis Gasiglia | 18 Anos | Rio de Janeiro Respondeu:

    @Allan

    Eu acho que vai demorar a chegar ao ponto dela perceber que tem de se reinventar…

    [Responder]

    foda Respondeu:

    @Allan,
    É foda ter que ler “axo” e “xegar”…

    [Responder]

    Doutor Z. Respondeu:

    @foda, concordo com você.

    [Responder]

    fevereiro 16, 2010 @ 9:37 am
  • Mauricio Stange(Curitiba)

    Pinheiro mais uma vez parabéns pelos posts, para esta 2ª parte apenas uma colocação.
    Apesar de não conhecer quase nada sobre o careca Ballmer e o tio Bill, pra mim a forma de agir dos 2 tem único objetivo de marketing negativo>positivo. Normalmente qdo eles falam “abobrinhas” as ações da MS sobem e eles vendem mais, basta lembrar da famosa tela azul do Win98, pra mim aquela situação(intencional) no lançamento foi a grande ação de mkt já que ajudou a impulcionar as vendas.
    Sei lá mas acho que enquanto tentamos redicularizar as “cagad..” deles, a carteira vai enchendo mais de muitos dólares.

    [Responder]

    Ricardo Pinheiro Respondeu:

    @Mauricio Stange(Curitiba), você acha que uma empresa dá um tiro no pé de propósito? É a mesma coisa que um politico entregar um dossiê (em 2010 teremos alguns, preparem-se!) falando mal dele para o adversário, apenas com o objetivo de ganhar mais votos. Não é lógico.

    [Responder]

    Adonis Gasiglia | 18 Anos | Rio de Janeiro Respondeu:

    @Ricardo Pinheiro

    E com certeza o expeculativo mercado de ações não iria gostar muito dessa brincadeira…

    [Responder]

    Mauricio Stange(Curitiba) Respondeu:

    @Ricardo Pinheiro, Pois é parece loucura, mas analisa comigo: o cara ia lançar um sistema novo?! sabe que tem um poder financeiro para divulgar na mídia, mas consegue um impacto n vezes maior e de graça com um fato “inesperado”, é o mkt negativo>>positivo. Veja o caso agora do Win7, a mesma tática não daria certo, então um bom tempo antes da data oficial, liberaram um versão beta(final) para uso até a metade de 2010 e que em março começará a provocar desligamentos automáticos, alguém em sã consciência imagina que os caras não sabiam que iriam existir n cracks para quebrar isso? E a quantidade de downloads(oficiais) foi absurda e conheço um monte de gente que tá adorando, fazer o que eu prefiro estar legal e livre, mas não posso tapar minha visão senão eu que perco o bonde.

    [Responder]

    Ricardo Pinheiro Respondeu:

    @Mauricio Stange(Curitiba), sim, concordo contigo q radicalismo n dá (Win7). Mas discordo, uma falha no sistema cria uma mancha que não sai, e é prejuízo financeiro para a empresa.

    Em tempo, as ações da Microsoft caíram cerca de 50% de preço nos últimos tempos, em comparação ao índice Dow Jones.

    fevereiro 16, 2010 @ 10:02 am
  • Um detalhe, que até virou livro, é que o Xbox 360 É o PS3 da MS. Resumindo, eles pediram um chip à IBM para um novo console, mas a Sony já tinha pago a pesquisa e o projeto. A IBM, traíra, disse “ó, tem esse, que está quse pronto, vai?” . A MS foi atrás de fornecedores de matéria-prima de backup, coisa que a Sony não fez, e por isso o XBox saiu antes do PS3.

    http://www.amazon.com/Race-New-Game-Machine-Playstation/dp/0806531010

    Roubo, puro e simples.

    [Responder]

    Adonis Gasiglia | 18 Anos | Rio de Janeiro Respondeu:

    @André Pudiesi

    A Microsoft tem um looongo histórico desse tipo de ação…

    [Responder]

    fevereiro 16, 2010 @ 10:31 am
  • Edson, 28 anos, Macapá-AP, Professor

    Parabéns Ricardo, foram e são excelentes os comentários sobre os pontos negativos e “positivos” da gigante Microsoft que quer crescer tanto que se esquece. Quanto mais alto se vai maior é o tombo.
    Criatividade e inovação são as chaves do desenvolvimento e sucesso científico e tecnológico.
    Dinamismo e empresas que presam por uma gestão baseadas em liderança avançam em ritmo rápido e sustentável.
    A Microsoft tenta abocanhar diversos ramos do setor tecnológico, mas sempre está “correndo atrás” literalmente.
    Quem sabe se com algumas fusões e parcerias ela não fica maior e mais lenta, ou mesmo, maior, porém, mais ágil.
    Provavelmente ela terá que deixar de atuar em alguns setores por questões estratégicas e econômicas para atuar mais efetivamente em outros mais promissores e rentáveis.

    [Responder]

    fevereiro 16, 2010 @ 11:13 am
  • Eu já comentei minha posição sobre a Microsoft na primeira parte do artigo. Mas uma coisa que não fo levada em consideração em nenhum dos dois artigos é: por que há tantas empresas que desenvolvem e lançam seus produtos somente na plataforma Windows e/ou Mac ?

    Ao meu ver é o grau de maturidade da empresa (Microsoft e Apple) ou o medo de abrir mão do código fonte (para Linux) ou ainda, ter a responsabilidade de manter 2 ou 3 equipes de desenvolvimento, elevando os custos da empresa (o que poderia ser substituído por um produto bem feito e multiplataforma).

    Em momento algo estou defendendo o Windows. O que estou dizendo é que o modelo de Linux sofre por não manter uma distro única e homologar um software para “N” distros é custoso para o desenvolvedor. Quando tivermos uma distro forte – e eu aposto no Ubuntu – que seja bem vista no mercado e que tenha equipes profissionais na sua retaguarda e uma corporação à sua frente, as empresas como Adobe, Autodesk, SAP e quem sabe até a Microsoft e tantas outras grandes corporações verão o Linux com outros olhos. Isso pra mim é a maturidade que falei.

    E mais uma vez quero deixar explícito aqui o que deixei no outro post pois não quero causar Flame: uso Linux em 100% do meu Home Office. Não existe nada que o Windows ofereça que o Linux não me atenda. Só que eu sou uma empresa minúscula, com meia dúzia de clientes e faturamento pífio. Num modelo de negócios maior, com mais processos envolvidos a coisa poderia ser diferente, mesmo eu sabendo da existência de ERP para Linux, por exemplo.

    [Responder]

    Ricardo Pinheiro Respondeu:

    @Marcus Vinicius, existem bibliotecas multiplataforma para facilitar a portabilidade: SDL, wxWindows, OpenGL, por exemplo.

    Sim, manter 2 ou 3 equipes dá trabalho, mas n é tanto assim. Mas c/ certeza o gasto aumenta.

    Apoio de gdes empresas vem c/ o tempo. O Linux é bem visto no mercado de servidores, está ainda vencendo aos poucos a resistência p/ os desktops.

    Ubuntu sim, mas tb o Mandriva, o Suse, o Fedora tb são ótimas opções.

    [Responder]

    Marcus Vinícius Respondeu:

    @Ricardo Pinheiro,
    Certo, mas a gente não quer softwares Windows rodando em Linux. Eu pelo menos não quero, apesar de ter uma versão do Crossover Office 7.0 original.

    Este bendito apoio de empresas é que demora para chegar. Suse já teve a Novell, Mandriva a Conectiva, Fedora a Red Hat e mesmo assim faltou alguma coisa, pois anos passaram e a fatia de Linux ainda é pequena. Realmente falta desmistificar essa coisa de que Linux só é bom para servidor.

    Meu primeiro contato com Linux foi um CD do Red Hat 5, talvez em 1997 ou 1998. Depois conheci o Conectiva Guarani em 1999 e daí foram muitas outras. Quem sabe daqui por diante as coisas não caminhem em passos mais largos para o SL.

    O que temos hoje é uma vertente do Red Hat e outra do Debian. E eu particularmente gosto de distros Debian-Like no desktop com Gnome e Red Hat-Like para servidor – o meu servidor web roda CentOS 5. Não tem nada melhor.

    E temos um probleminha no Linux que ainda vai gerar muita discussão. http://www.guiadohardware.net/artigos/linux-lento-inchado/ porque eu quero um Linux rodando bem no meu desktop mas não quero compilar kernel de jeito nenhum. Quero aproveitar meu tempo com outras tarefas que não seja essa. Fora os ambientes gráficos que com suas bibliotecas distintas parecem concorrer entre si.

    Se eu uso Linux hoje é por 2 motivos – necessariamente nesta ordem: custo e segurança.

    Por fim, acho que precisamos de grandes empresas ou investidores para a questão da inovação, mas Linux só vai ser popular quando mais pessoas usarem. Não vai depender de grandes empresas.

    [Responder]

    Ricardo Pinheiro Respondeu:

    @Marcus Vinícius, o Adonis falou bem num outro comentário: O Linux pode ser infinitamente melhor do q o Windows, mas e o comodismo? Tá todo mundo acomodado, n quer sair da “zona de conforto”. Então aguentem o Uíndous do jeito q está.

    E tb comecei em 1998, só q c/ Conectiva 2, 3 e aí o RH 5.2. Eu uso Linux pq eu gosto dele, pq é + seguro e pq é + barato. Acho q nessa ordem tá bom.

    Adonis Gasiglia | 18 Anos | Rio de Janeiro Respondeu:

    @Marcus Vinicius

    As empresas não precisam abrir o código-fonte dos programas para lançar uma versão para Linux. Não é porque o Linux é um software livre que tudo o que roda nele tem de ser gratuito. Eu acredito, por exemplo, que a Adobe poderia lançar o CS4 para plataforma Linux também. E não seria um produto gratuito. Aliás, as empresas poderiam até mesmo disponibilizar aplicativos gratuitos para Linux sem abrir o código-fonte. Seriam apenas Freeware.

    [Responder]

    fevereiro 16, 2010 @ 11:16 am
  • Cláudio Júlio

    O Project Natal é sim uma inovação, sendo muito diferente do Wii Remote.
    Com o Natal a Microsoft conseguiu trazer para os usuários domésticos a sensação de poder jogar sem nenhum controle. É uma grande evolução.

    Fora disso a Microsoft não inovou em nada mesmo.

    [Responder]

    Arcano Mephisto - Fortaleza - Ceará - Administrador de Servidores e Programador Respondeu:

    @Cláudio Júlio, Esse esquema da microsoft não é inovação. Tinha um sistema, que era muito mais complexo, feito pelo MIT que foi parar em um filme de muito sucesso no cinema por causa de seus efeitos.
    O Nome dele é o Minority Report com o Tom Cruise. Aquele esquema de ele manipular o computador sem ter ele em mãos,apenas imagens holográficas, é o que a Microsoft chama de inovação. Mas isso foi em Linux.

    [Responder]

    Adonis Gasiglia | 18 Anos | Rio de Janeiro Respondeu:

    @Arcano Mephisto – Fortaleza – Ceará – Administrador de Servidores e Programador

    E olha que o Minority Report é de 2002. O Project Natal é de 2009. A Microsoft demora até pra copiar a ficção…

    [Responder]

    Arcano Mephisto - Fortaleza - Ceará - Administrador de Servidores e Programador Respondeu:

    @Adonis Gasiglia | 18 Anos | Rio de Janeiro,
    Não era uma ficção era uma realidade. Claro, muito mais cara a realidade pra aquela época

    fevereiro 16, 2010 @ 11:17 am
  • helder

    este site é muito bom,nao conhecia…

    [Responder]

    fevereiro 16, 2010 @ 11:40 am
  • Guilherme Sebold - 18 Anos - Loanda\Paraná

    acho que a microsoft devia se aposentar…

    [Responder]

    Adonis Gasiglia | 18 Anos | Rio de Janeiro Respondeu:

    @Guilherme Sebold – 18 Anos – LoandaParaná

    Não sei se seria necessário tanto. A Microsoft tem uma boa equipe de desenvolvimento e tem até boas idéias. Eles só têm de mudar sua abordagem de mercado.

    [Responder]

    fevereiro 16, 2010 @ 11:43 am
  • Guilherme Sebold - 18 Anos - Loanda\Paraná

    Eu queria é saber o por que q as empresas de jogos não fazem versões de seu produto para o linux. afinal o programa não precisa ter o código 100% aberto para rodar no mesmo. ><
    E Infelizmente existem dezenas de jogos que eu uso, que só funcionam no windows. nem o Wine consegue dar conta.

    [Responder]

    Arcano Mephisto - Fortaleza - Ceará - Administrador de Servidores e Programador Respondeu:

    @Guilherme Sebold – 18 Anos – LoandaParaná,
    Olha é desinteresse, falta de demanda em alguns casos, você terá que portar toda a programação(ou mudar de programação) para se adaptar ao sistema. Tem algo que pode melhorar tudo isso é quando começarem a portar muitos os jogos populares para a nuvem, dessa forma é mais simples desenvolver o aplicativo cliente é muito mais simples pois demanda muito menos códigos.
    De qualquer forma tem programas do tipo PlayOnLinux que automatiza muitas coisas do wine e lá tem uma lista de programas e uma maior ainda referente a jogos.
    De aplicativos dá para rodar um autocad 2008, office 2007 dentre outros programas e muitos outros jogos.
    Mas se você quiser experimentar uma distribuição voltada para jogos você pode testar o Ultimate Edition Linux. A versão Gamer tem muitos jogos 3D e muitas coisas que facilitaram o funcionamento de jogos do Windows no Linux.
    E essa versão é live-DVD baseado em Ubuntu com uns 4 GB no Live-DVD e isso instalado é bem mais.
    Quem quer só usar a versão sem ser a Gamer vale muito a pena pois são 3GB no Live-DVD e há uma quantidade absurda de programas que se você não utilizar agora… um dia você pode usar, tipo: editores de audio, video, varios navegadores e por aí vai.
    Divirta-se! espero que a dica tenha sido útil.

    [Responder]

    fevereiro 16, 2010 @ 11:47 am
  • Anderson - Batata | 16 anos | São José dos Pinhais Pr

    Eu diria que pra mim e “triste” ouvir uma coisa dessas, eu que desde pequeno usei Windows e claro não conhecia esse mercado dos softwares e OSs, mais mesmo assim sou um defensor e fan da Microsft, mais essa é uma realidade, e realmente é triste ver uma empresa assim que nasceu “do nada” uma empresa que vem aí de anos uma empresa grande, viver assim de copias mal sucedidas e sem quase nenhuma inovaçao.
    Espero que a MS acorde e enchergue os fatos T.T

    [Responder]

    fevereiro 16, 2010 @ 12:06 pm
  • Edson, 28 anos, Macapá-AP, Professor

    Ricardo, você e o Gustavo poderiam postar algo com o título “Por que os sistemas Windows travam em apresentações públicas?” Seria bastante interessante.
    E voltando ao tema da Microsoft, ela tem um foco de mercado, tem um público-alvo e investe nisto, já o Apple possui o seu nicho de mercado também, assim como a IBM e outras grandes do setor de tecnologia.
    A Canonical e outras instituições ou empresas que produzem ou desenvolvem aplicações baseadas no Linux, tem “outro foco” além de acabar com o monopólio das grandes, mostrar que o Sistema Operacial (a base) pode e deve ser desenvolvida de modo contributivo e as aplicações específicas (outros programas) estes podem ser grandes diferenciais.
    A Guerra é grande, cheia de batalha, entre empresas de hardware e software, para desenvolver Drivers, aplicações compatíveis com os recursos de uma ou outra plataforma.
    Lembrem-se que o mundo capitalista também envolve parcerias e a Microsoft adora fazer parcerias com outras gigantes como Intel, HP, Yahoo, Red Hat, etc.

    [Responder]

    Ricardo Pinheiro Respondeu:

    @Edson, 28 anos, Macapá-AP, Professor, a Microsoft n tem foco. Ela quer fazer de tudo para todos. E esse é o erro dela.

    [Responder]

    fevereiro 16, 2010 @ 12:09 pm
  • Pelo que eu entendi, a microsoft “não tem cabeça” para inovar.

    [Responder]

    Ricardo Pinheiro Respondeu:

    @duduindo, falta a inovação. Qdo virá… N sei. Enquanto isso ela perde espaço e paga mico.

    [Responder]

    Adonis Gasiglia | 18 Anos | Rio de Janeiro Respondeu:

    @Ricardo Pinheiro

    Eles até tem cabeça. mas o medo de inovar, de arriscar, ficou preso nos anos 80. A empresa foi parando no tempo, estagnando…

    [Responder]

    fevereiro 16, 2010 @ 12:11 pm
  • Ótimo Post!

    Mostra que toda a superioridade e tentativa de monopólio da M$ caiu em terra.

    Falar que a M$ vai quebrar eu não acredito (pelo menos para agora) mas que ela está perdendo (e vai perder ainda mais) fatia do mercado, isso é uma realidade!

    Viva o Firefox, Google, Linux e afins!

    [Responder]

    fevereiro 16, 2010 @ 12:22 pm
  • Samuel Christian - Contagem - MG

    Realmente, inovação não é algo q a MS gosta muito… basta olhar pro windows, gastar 5 minutos no google e vc percebe que já havia soluções anteriormente…
    Já o Ballmer… juro que não sabia que ele era CEO da m$… e se você contar para alguem, mas antes mostrar os videos ( developers!… developers!… JUST 99 DOLLARS!!), acho que ninguém acredita! [rsrsrs]
    Sobre o centro de research… deve funcionar tão bem quanto o “Enviar relatório de erros…”

    [ 2º comment aki nu guanabara *---*, fiko muito bom o artigo e issu ia da um bom podcast ;) . vlw]

    [Responder]

    Adonis Gasiglia | 18 Anos | Rio de Janeiro Respondeu:

    @Samuel Christian – Contagem – MG

    Apoio a idéia o podcast!

    [Responder]

    Thyago Girundi - 18 anos - Maceió-AL Respondeu:

    @Samuel Christian – Contagem – MG,

    Também apoio a idéia do podcast!

    Séria bom ver o Ricardo e um Winboy discutindo enquanto o Guanabara coloca panos quentes e o Rafa faz piadinhas cretinas.

    [Responder]

    Adonis Gasiglia | 18 Anos | Rio de Janeiro Respondeu:

    @Thyago Girundi – 18 anos – Maceió-AL

    Falou e disse!

    [Responder]

    Joatan Fontoura - 19 anos - Novo Hamburgo - RS Respondeu:

    @Adonis Gasiglia | 18 Anos | Rio de Janeiro, Também apoio a idéia do podcast.

    Não é o Renan Vieira que é Windows Fanboy?

    Imagina ele e o Pinheiro discutindo…

    ; D

    Guilherme Sebold - 18 Anos - Loanda\Paraná Respondeu:

    @Adonis Gasiglia | 18 Anos | Rio de Janeiro, apoio essa idéia =D

    Ricardo Pinheiro Respondeu:

    @Thyago Girundi – 18 anos – Maceió-AL, eu já fui convidado p/ debates desse tipo, mas nunca quis participar. N tenho vontade de discutir c/ alguém q defende o Windows simplesmente pq defende o seu sustento. Pq quem defende o Windows o faz pq ganha dinheiro c/ ele. Se ganhasse c/ Linux, Symbian, Android ou fritando bolinho na barraca da esquina, defenderia c/ unhas e dentes, pq o sustento dele vem de lá. Normal.

    N rola, n tenho vontade, sorry pals.

    [Responder]

    fevereiro 16, 2010 @ 2:07 pm
  • Concordo em vários pontos, mas devo dizer que o Courier teve vários vídeos na internet antes do iPad aparecer. O Project Natal é bem diferente do controle do Wii, afinal ele usa o corpo e não o controle e traz bem mais oportunidades para os jogos.

    O .NET é, para mim, bem mais fácil de usar do que o Java, sem contar que o Visual Studio é bem mais leve que as principais IDEs Java (NetBeans e Eclipse).

    Já o Bing, temos que concordar que ele está tendo várias novidades que até deixam o Google com “inveja”, principalmente a parte que toca o Bing Maps. Temos ainda os aplicativos que a Microsoft lançou para o iPhone, que são bem inovadores e temos aquele aplicativo para juntar várias fatos (fugiu o nome)…

    Nada aparece do nada, nem mesmo a criatividade. Tudo vem aos poucos.

    [Responder]

    Ricardo Pinheiro Respondeu:

    @Bruno Luiz da Silva, vamos lá:
    1) O Courier é um conceito, n é concreto.
    2) Project Natal n é inovação, é uma extensão dos controles do Wii.
    3) .Net pode ser + fácil, mas é uma extensão dos conceitos do Java.
    4) Visual Studio + leve q o Eclipse? As máquinas lá do trabalho dizem o contrário… Começa pelo 1o comer 1,2 Gb de HD, e o NetBeans + Eclipse morderem uns 450 Mb.
    5) Bing é legal, mas vc conhece quem abandonou o Google p/ ir p/ o Bing?
    6) Bing Maps… Mesma coisa, eu continuo usando Google Maps. Alguém migrou?
    7) MS soltando aplicativos p/ o iPhone n me espanta, a Microsoft lança produtos p/ Mac há tempos, mas n é nem de perto o foco dela.

    [Responder]

    fevereiro 16, 2010 @ 2:10 pm
  • Lucas Nascimento

    Gente, microsoft ta complicada! Hotmail tem 2 horas fora do ar!

    http://www.hotmail.com

    [Responder]

    fevereiro 16, 2010 @ 2:54 pm
  • Digogs

    Nossa! Não vi neste post nada que melhore a minha vida e a de nenhum usuário ( na minha opinião), parece mais fofoca de celebridade. Ela não tem um produto inovador e pronto. Um ex-funcionário da empresa falando bem dela assim para um dos jornais mais tradicionais…. deve amar muito a Microsoft. Realmente ela não está conseguindo inovar, mas o que ela fez a anos dura até hoje, pois foi a maior inovação de todos os tempos, sei que ta precisando inovar novamente e acredito que ela está sobre tanta pressão que vai inovar, tenha fé… hahahahahahaha, já sei no que isso vai dar…

    [Responder]

    Adonis Gasiglia | 18 Anos | Rio de Janeiro Respondeu:

    @Digogs

    Se importa se eu usar seu comentário como modelo?

    Nossa! Não vi neste COMENTÁRIO nada que melhore a minha vida e a de nenhum usuário ( na minha opinião), parece mais fofoca de FANBOY. ELE NÃO TEM UM COMENTÁRIO inovador e pronto.

    Digogs, era só brincadeira. Espero que entenda.

    [Responder]

    Digogs Respondeu:

    @Adonis Gasiglia | 18 Anos | Rio de Janeiro,
    Só um detalhe, não fiz fofoca, hauhauhau. Viu como imitar as vezes não é tão bom, mas é necessário, kkkkkkkkkkkkkk. Fique a vontade, tenho um blog e o local para comentários é para ser comentado, até porque o que é um blog sem os comentários?

    xD, brincadeira nada, vou mandar te matar……. fico aguardando o seu endereço pq o nome já sei, hahahah.

    Mas o comentário é meio que verdade, utilizar uma entrevista de uma pessoa que saiu da empresa é fogo, toda empresa é assim, tem hierarquia, ele pode ser um bundão que não quis receber ordens… E lá vai mais discussão, mas eu gosto, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

    [Responder]

    Ricardo Pinheiro Respondeu:

    @Digogs, me baseei num artigo da Mac Magazine, que achei por acaso, e que falava disso. Fui ler o artigo original, no NYT, p/ ver o q ele dizia.

    O cara é ex-vice-presidente, e pelo que eu sei, não saiu brigado. Nos EUA é comum gente sair da empresa s/ ser por demissão.

    E, independente da MS ser 10 ou 0, o q ele falou é grave: Produtos interessantes sendo vetados por p*taria de setores da empresa… É tiro no pé.

    fevereiro 16, 2010 @ 3:13 pm
  • Polêmica!! Adoro esses posts.
    É bem legal ver como o Ricardo defende com certa paixão tudo que é anti-microsoft.

    Acho que as pessoas deveriam olhar pra esses fatos e pensar que a Microsoft é uma empresa, não uma entidade do mal que quer dominar o mundo com “software em caixinhas” e produtos copiados.
    Atacar as tentativas da MS de alcançar os concorrentes com produtos semelhantes é simplesmente atacar uma das práticas de mercado mais básicas. Se ela obteve sucesso ou não, pode ser discutido, mas julgar incorreto, é quase discordar do princípio da livre concorrência. Obviamente esse pensamento de muitos é baseado em um conceito ideológico, e não empresarial.

    Vamos pensar em uma situação. Digamos que a Microsoft,em um momento de genialidade, substitua o Zune por algo parecido com uma cópia idêntica do iPod,porem muito melhor e com preço semelhante ( Deus sabe como,mas é uma hipótese), e o transforme em um sucesso. Quantas pessoas que criticam a falta de criatividade da empresa vão desembolsar “nhenhentos” reais pra ter essa maravilha ? Alguém vai preferir outro produto por não ser uma ‘cópia’ ? Eu duvido.

    [Responder]

    Digogs Respondeu:

    @Thyago Girundi – 18 anos – Maceió-AL,
    Concordo, por isso falei que parece fofoca, empresas tem hierarquia não é porque vc quer uma coisa que vc vai ter. Agora eu acho até injusto que venham taxar as pessoas que defendam a microsoft como fanboy, pois é direito de qualquer um falar bem do que gosta, mesmo que não seja 100%, tenho aparelhos da LG, Samgung, HP…. Isto porque supri minhas necessidades, e se alguém chegar e falar mal de alguma marca eu vou falar que é mentira porque eu uso e gosto, é o que eu to fazendo, agora alguns LINATÍCOS, levam para o lado pessoal e ainda falam que não. Vai ver no título, só faltam colocar o seu currículo, PÓS DOUTORADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO, REDES, SISTEMA DA INFORMAÇÃO…. não falando de ninguém específico… todos tem direito, mas respeitar a opinião de todos.

    Ao invés de falar mal, façam uma página falando bem e falando sobre opções que possa substituir o “mal falado”, eu serei o primeiro a olhar todos os dias como faço aqui no guanabara e mal vejo falando do linux… a não ser quando falam mal da MS….

    estou adorando essas postagens pois agente aprende muito, a discussão leva a algum lugar…. ou não, hauhauhauhau.

    [Responder]

    Ricardo Pinheiro Respondeu:

    @Thyago Girundi – 18 anos – Maceió-AL, se a Microsoft substituir o Zune por um produto melhor do q o iPod e c/ preço semelhante, eu vou dizer q é uma boa, q a Apple vai ter q se coçar p/ fazer um produto melhor, etc e tal. Mas ainda assim, é uma “compensação”, não é uma inovação. Ela n lançou nada revolucionário, aliás, ela nunca fez isso. A Apple revolucionou muito + do q a MS.

    Qto a falar de Linux, sou eu q escrevo por aqui de Linux. O problema é simples: Só tem um, q faz 1001 coisas, além de postar aqui. :-)

    E, caso outros n tenham reparado, Linux n é exatamente o assunto aqui. O assunto é a falta de inovação da Microsoft, e a crítica severa de um ex-vice-presidente à essa postura.

    [Responder]

    fevereiro 16, 2010 @ 5:08 pm
  • Assim como o Mauricio comentou em um post acima, não conheço muito sobre o Ballmer, mas, talvez seria bom ele se aposentar mesmo.

    Quando o tio Bill estava no comando ainda, tudo bem ele fazendo aquela “gritaria” de sempre.
    Mas agora, ele é o “cara”.
    O manda chuva!

    Deveria ser uma pessoa controlada e que não fique só falando “abobrinhas”…

    Sei lá!

    x D

    [Responder]

    fevereiro 16, 2010 @ 6:50 pm
  • Leandro Neves

    A Microsoft só entra em mercado consolidado.
    Não é porque a Microsoft não tem poder de inovação.
    É apenas uma estratégia acertada ao meu ver.
    Exemplo:
    Netscape x IE, ICQ x MSN, Playstaion x Xbox, IPod x Zune, dot.NET x Java, Delphi x VB, etc…
    A Microsoft nasceu com uma empresa de ferramenta de desenvolvimento de software. VB, Visual Foxpro, ASP, etc foram um sucesso em seu tempo.
    Lê uma vez que a Microsoft não quer ser líder em todos os mercados, quer apenas estar presente, faz parte da estratégia.
    E sobre Copiar, toda empresa faz, e assim aumenta a concorrência e os produtos evoluem.
    E sobre Inovação, postei uma vez que toda empresa tem apenas um ou outro produto inovador.
    A Apple não inova no Ipad, Iphone, Safira,
    O Google não inova no android, GooleDocs, Youtube, Picasa, etc.
    A Sun não inovou no Solares, OpenOffice, VirtualBox, etc.
    E assim por diante.
    Não sou fãn da Microsoft, nem do Linux, nem do Google muito menos da Apple.
    Gosto de tecnologia e uso as mais diversas soluções de diversas empresas.

    [Responder]

    fevereiro 16, 2010 @ 7:27 pm
  • eugf_

    Grande post (siim, com ambiguidade!).
    Concordo com a parte da falta de inovação por parte da Microsoft, creio que seje só uma questão de tempo pra que o Linux vir a tona. Ainda sou novo no Linux, mas a cada dia que passa gosto mais ainda! uaehueahhuae

    Achei esse link esses dias,
    http://www.fanboysdelinux.hpg.com.br/
    Talvés muitos ja conheçam, e gostaria que o Ricardo Pinheiro desse sua opinião sobre o site, quem sabe até um post sobre.

    [Responder]

    Arcano Mephisto - Fortaleza - Ceará - Administrador de Servidores e Programador Respondeu:

    @eugf_,
    Não vale dar crédito a uma página que não permite comentários como é o caso dessa que você está divulgando.
    Então Ricardo a leitura aqui é muito tendenciosa não vale a pena

    [Responder]

    fevereiro 17, 2010 @ 2:53 pm
  • mark

    a microsoft surgiu e se desenvolveu como uma industria de cópias mal feitas, assim como são hoje grandes empresas como a Foston (fabricante de mp3 player), no inicio tinham o anonimato, começaram a copiar usando boas estrategias de marketing

    quem inovou os pcs com interfaces graficas? o windows?
    nunca, a apple ja tinha essa tecnologia ha mais tempo,
    windows sempre lança uma nova versão copiando toscamente o mac OS
    so ganha mais mercado pelo fato de investir em patrocinio para desenvolvedores, de forma a possuir as melhores aplicações(vide produtos da Adobe, Macromedia, EA games, ubisoft, software legado e softwares de pessima qualidade que professores de algumas universidades insistem em obrigar alunos a usar, principalmente no q se refere a desenvolvimento

    [Responder]

    fevereiro 17, 2010 @ 9:54 pm
  • Não se muda o que está dando certo!

    Microsoft never change….

    [Responder]

    Arcano Mephisto - Fortaleza - Ceará - Administrador de Servidores e Programador Respondeu:

    @Alexandre Santos, … palavras da IBM em relação ao Windows?
    Hoje Microsoft faz o papel da IBM, antigamente, Linux está no papel da Microsoft.

    [Responder]

    fevereiro 18, 2010 @ 6:14 am
  • Edgar Carmo

    Excelente post Ricardo!

    Mas eu fico com uma questão em mente! O que consideramos inovação?

    Para mim, inovação não é exatamente a construção de algo novo, mas também a transformação de algo existente. Tenho alguns exemplos:

    1. A Apple não inventou o MP3 player, ela simplesmente colocou um conceito e status no aparelho… inovação!

    2. A Nintendo não inventou o video-game, ela mudou a forma como as pessoas utilizam o console, colocando mais interatividade com um sensor de movimento.

    3. O bluethoot é o conceito de transmissão de dados sem fio, mas já existia as redes de dados sem fio, somente foi adaptado para permitir rápida sincronia.

    4. O Ipad também não é novidade, já existiam tables com telas touch, mas novamente a Apple estilizou e colocou um status sobre o aparelho.

    5. O smartphones já existiam, a Apple com iPhoneOS e o Google com o Android revolucionaram colocando mais interatividade nos celulares.

    Se formos pensar em Microsoft, ela realmente não tem produtos inovadores para o consumidor final. Mas investem muito dinheiro nos aplicativos corporativos com o OCS (Office Communicator Servers), Windows Serves, Pacote Office.

    O próprio projeto Natal é uma inovação, visto que ao contrário da Nintendo e da Sony, ele não está desenvolvendo um controle com sensor de movimento, e sim um sistema que capta o movimento do corpo.

    Para mim inovação é isso! Pensar diferente com os mesmos produtos. Afinal estamos em um mercado de competição e não é sempre que se constrói um produto extremamente novo.

    Vide Google com a cópia do Second Life (não me lembro o nome do serviço), Buzz cópia do Twitter, entre outros serviços.

    Abs.

    [Responder]

    abril 30, 2010 @ 8:44 am
  • GUI
    13

    EU COLOQUEI NO MEU BLOG UM POST SOBRE O FUTURO DAS EMPRESAS DE INFORMATICA, E QUE NELA, A MICROSOFT POR FALTA DE INOVAÇÃO, FALIRIA E FICARIAMOS ENTRE GOOGLE E APPLE.
    VEJAM LA POR FAVOR, DEIXEM UM COMENTARIO, E ME SIGAM PLEASE:
    http://novasnewton.blogspot.com/2010/07/sera-que-sempre-sera-apple-google-e.html

    [Responder]

    agosto 11, 2010 @ 12:18 am

Comentar